in

‘Temos um bebê de 2 meses viciado em drogas, você quer adotá-lo?’; saiba o final comovente dessa história

Divulgação/bebemamae

Um jovem casal Chas e Katie Shira fizeram o cadastro na fila de um programa para acolhimento temporário. Isso ocorreu pouco tempo antes de o casal ter se mudado para o estado do Texas, nos Estados Unidos. Mas, algum tempo depois de terem feito a mudança, Chas e Katie receberam um telefonema que mudou totalmente o rumo de suas vidas.

“Temos um bebê de dois meses na cidade de Fort Worth, ele está sofrendo crise de abstinência de metanfetamina e está com o fêmur quebrado, você quer adotá-lo temporariamente?”, essa foi a pergunta que o conselho tutelar regional fez para o casal. O pastor e futuro papai e sua esposa não titubearam e responderam imediatamente que sim.

O pastor fez um relato emocionado dizendo como foi se tornar pai daquele pequeno bebê. Segundo Chas, ele havia recebido o convite para pastorear uma igreja em uma cidadezinha chamada O’Brien. Ele contou que no começo não queria aceitar, pelo fato da cidade ser muito pequena.

Com a mudança, o casal precisou alterar também a agência de adoção temporária no qual haviam se candidatado. O pequeno tinha apenas dois meses de vida e cheio de problemas. A criança nasceu viciada em drogas, devido o uso de metanfetamina no período gestacional. Por esse motivo, a criança nasceu muito pequena e doente. Para piorar a situação, a perninha esquerda do garotinho fraturou enquanto ele ainda estava vivendo com os pais biológicos.

O pastor confessou que ficou assustado com o telefonema, pois ele e a esposa acreditavam que receberiam crianças maiores, pois não tinha nenhuma experiência com bebezinhos, ainda mais com um cheio de problemas de saúde. Foi necessário receber orientação dos enfermeiros para saber como cuidar do pequeno Jett.

Após um tempo, os pais biológicos queriam recuperar a guarda de Jett. O casal precisou enfrentar uma batalha judicial para conseguir a guarda definitiva do menino. No entanto, o pastor e a esposa conseguiram adotar Jett legalmente. Chas ressaltou que foi a jornada mais longa e exaustiva, mas valeu a pena, pois o pequeno era legalmente um membro da família.

Jett hoje é um garotinho saudável e feliz, encantando todos que o conhecem. O pastor decidiu dividir sua história para inspirar outras pessoas a darem uma chance a adoção.

11 adversidades que toda mulher com uma grande comissão de frente encontra no dia a dia

Você baba enquanto dorme? Saiba as consequências desse hábito