in

Se você usa ‘janela anônima’ no seu navegador, temos más notícias

Chrome

Temos más notícias para todos aqueles que usam o famoso modo de navegação privada de seus navegadores -como o Modo de navegação anônima do Chrome – seja para fazer perguntas secretas no Google, pesquisar vagas de emprego enquanto estão no trabalho ou, como é o mais provável dos casos, para assistir conteúdo adulto. É quase uma crença popular acreditar que isso vai esconder seus rastros.

Em primeiro lugar, nenhum dos modos privados oferecidos pelos principais navegadores pode proteger seu histórico on-line de ser visto por provedores de serviços de internet ou agências governamentais, impedir que grupos terceirizados rastreiem sua atividade ou determinar sua localização geográfica, nem impedir que vírus e malware infectem seu computador. Em vez disso, os modos são projetados para impedir que os cookies e os detalhes de preenchimento automático sejam salvos no dispositivo local do usuário. Somente isso.

E, em segundo lugar, enquanto essas limitações das janelas anônimos não são tão evidentes assim para todo mundo, falta também informações mais claras das empresas de navegadores em seus textos de aviso ao abrir uma página anônima.

Um estudo conduzido por pesquisadores americanos e alemães, publicado on-line após sua inclusão na Web Conference em Lyon, França, entrevistou 460 voluntários adultos, questionando o uso ou não de um modo de navegação privada afetaria os resultados da coleta de dados de cenários on-line hipotéticos, englobando os mal-entendidos mais comuns.

Ao preencher o questionário, os participantes tiveram acesso a uma cópia de um dos 13 avisos de “janela anônima” – das versões móvel e desktop dos seis principais documentos das empresas de navegadores (Firefox, Chrome, Safari, Edge Opera e Brave) ou um aviso falso que foi intencionalmente escrito para ser confuso e vago – para que eles pudessem ter uma referência do que os modos privados podem e não podem fazer.

Apesar desse recurso, os participantes ainda tendem a superestimar as capacidades da navegação privada. De acordo com a pesquisa, 56,3% achavam que as consultas de pesquisa não seriam salvas enquanto estivessem no modo privado, enquanto o usuário estivesse logado em sua conta do Google. Além disso, 40,2% acreditavam que os sites não poderiam determinar a localização de um usuário e 22% a 37% achavam que os provedores de internet, os empregadores e o governo não poderiam acompanhar o seu histórico de navegação. O outro equívoco mais comum foi que a navegação privada oferece mais proteção contra vírus.

Embora seja responsabilidade de um usuário se informar sobre os recursos de um navegador ao ler os avisos de navegação anônima, os autores afirmam que esses textos precisam ser escritos de forma mais clara.

Eles observam que apenas “participantes que leram os avisos do Chrome (ou de sua versão mais antiga) deram respostas significativamente mais corretas“. “Surpreendentemente, nenhum outro aviso testado diferiu significativamente dos avisos falsos e sem sentido, e nossos resultados sugerem que alguns doesses avisos podem, de fato, levar a equívocos maiores”, apontou o estudo.

Infelizmente, eles concluem que os textos dos acordos estão piorando, não melhorando. O mais novo aviso do modo privado do Firefox vai mais longe e encoraja os usuários a “navegar como se ninguém estivesse assistindo“. Isso é piada, muitas entidades podem estar te assistindo nesse momento, mesmo em aba anônima.

Leia Também

Next post

Facebook tem um ‘arquivo secreto’ com todos os seus dados; saiba como ter acesso

Essas são as profissões mais prováveis para um psicopata trabalhar