in

Essas são as profissões mais prováveis para um psicopata trabalhar

pixabay

Ser um serial killer não é um ‘trabalho’ em tempo integral. De fato, muitos dos que são acusados ​​e condenados tinham empregos diurnos comuns para pagarem as suas contas – ou talvez para servir como um álibi. De qualquer forma, um novo livro sugere que existe uma ligação entre serial killers e a probabilidade deles trabalharem em certos setores.

O autor afirma que os padrões dominantes surgiram nos últimos 50 anos. Em seu novo livro, Murder in Plain English, o criminologista e professor Michael Arntfield apresenta as 12 principais profissões que atraem serial killers, citando e atualizando as informações coletadas em 2012. Algumas das descobertas podem surpreendê-lo, outras nem tanto.

Muitos dos criminosos estavam simultaneamente em mais de um emprego. Por exemplo, o homem que se acredita ser o Assassino de Golden State era, anteriormente, um oficial de polícia, militar e trabalhava em um armazém – três dos trabalhos mais comuns associados aos assassinos em série.

Assim como tal, Arntfield divide 12 profissões em quatro categorias com base na habilidade, treinamento e rotatividade e em ocupações em período integral e meio período.

Profissões Qualificadas:

São apontadas as profissões de: maquinista / montador de aeronaves; sapateiro / reparador; e estofador de automóvel.

Profissões semi-qualificadas:

As principais profissões apontadas no estudo são: trabalhador florestal / arborista; motorista de caminhão; e gerente de armazém.

Profissões não qualificadas

As principais são: Serviços Gerais (como um carregador ou paisagista); porteiro do hotel; e atendente de posto de gasolina.

Profissões Profissionais e Governamentais:

Nessa categoria, destacam-se: Oficial da polícia / segurança; Militares; Oficial religioso.

Arntfield diz que serial killers são atraídos para esses empregos, porque eles “facilitam o desejo de matar“, e em alguns casos eles matam, porque já estão no trabalho. Mas o que tem de fato nessas profissões que atraem serial killers? “É uma combinação de mobilidade, poder (seja estrutural ou real) e o fato de que muitos empregos também satisfazem simultaneamente as parafilias subjacentes, ou desejos sexuais, que também alimentam os crimes dos assassinos”, disse Arntfield.

Por exemplo, a mecanofilia (fixação por máquinas ou erotismo) está fortemente relacionada com a necrofilia – e a necrofilia homicida, por razões não totalmente compreendidas. Muitos empregos permitem fácil acesso à vítimas vulneráveis , como trabalhadores do comércio sexual e trabalhadores por turnos.

Conhecer essa informação pode ter implicações para futuras investigações e esforços de criação de perfis, de acordo com Arntfield“O FBI já tem uma força-tarefa construída em torno do entendimento de que trabalho que envolvem longas viagens em rodovias estão correlacionadas com uma grande quantidade de assassinatos em série interestaduais e multi-jurisdicionais”, disse ele. “No futuro, também ajudará, idealmente, a obter uma melhor triagem – especialmente para a polícia e empregos similares que ainda permitem que muitos passem por ela”, completa.

Next post

Se você usa ‘janela anônima’ no seu navegador, temos más notícias

‘Você faz faxina? Faço mestrado. Sou professora’; conheça essa emocionante história