in

Menino de 9 anos com câncer terminal ‘aguentou viver’ até o parto para conhecer irmã

Arquivo Pessoal
Publicidade

Os últimos anos foram uma verdadeira história de amor e drama para a família Cooper. Uma família que viveu a experiência de gerar mais uma criança ao mesmo tempo em que estava perdendo o seu primogênito de apenas 9 anos. 

Bailey Cooper foi diagnosticado com um linfoma ‘não-Hodgkins’ em 2016, e em meio ao tratamento o seu estado foi piorando até que no ano seguinte o seu estado foi considerado terminal pelos médicos. Nesse mesmo período, a mãe de Bailey descobriu que estava grávida pela terceira vez. 

Publicidade

Rachel Cooper passou toda sua gravidez sabendo que a qualquer instante iria perder o seu filho mais velho, no entanto, Bailey, que já tinha Riley como irmão mais novo, prometeu que faria o possível para permanecer vivo para conhecer Millie, sua irmãzinha que iria chegar. 

Os médicos disseram que seria praticamente impossível do garoto sobreviver até o parto, pois Bailey tinha apenas mais alguns dias de vida ou no máximo algumas poucas semanas. 

Publicidade

Lee Cooper, pai das crianças, conta que Bailey permaneceu junto da mãe durante toda a gestação. O garoto sabia de seu destino, mas o que o mantinha vivo era a chance de poder conhecer a irmã. E nesse período de espera, Bailey passava seus dias fazendo carinho na barriga da mãe e contando histórias para a irmã que ainda não tinha nascido. 

Bailey Cooper conseguiu

Contrariando as expectativas dos médicos, Bailey aguentou firme e enfim pôde conhecer sua irmãzinha no dia 30 de novembro de 2017, e mesmo muito frágil, ele insistia a todo instante para segurar Millie em seu colo. 

O garoto viveu ainda quase dois meses após o nascimento da irmã, e nesse período, ele fez questão de criar o maior laço possível com o bebê que acabara de chegar. 

Foi incrível, mas também era difícil de assistir. Ele estava completamente encantado por ela‘, conta Lee Cooper, que relembra também que enquanto garoto teve forças era ele quem fazia questão de cuidar e trocar a frauda, além de passar o dia todo abraçado com Millie e cantando para ela.

Foi uma forma dele se despedir de toda família, fato que veio acontecer no dia 24 de dezembro de 2017. 

Pouco mais de um ano após a perda de seu primogênito, a família Cooper faz questão de manter a memória de Bailey viva na lembrança de Millie, mostrando fotos, vídeos e contando histórias do irmão que se foi somente após tê-la visto nascer.

Publicidade

Written by Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com

Next post

Menino recebe revelação antes de morrer e deixa todos emocionados ao contar o que viu

Mãe adota gatinho que tem o mesmo problema físico que o filho, e semelhança impressiona